Crítica | Pica – Pau: O Filme

criticas, notícias

Chega aos cinemas a adaptação de um dos maiores personagens de desenhos animados de todos os tempos. Depois de atravessar gerações, o Pica – Pau finalmente ganhou seu próprio filme, ainda que esse Pica – Pau já não seja mais o mesmo daquela “indústria vital” que nós conhecemos.

No filme, os atores Thaila Ayala e Timothy Omundson interpretam o casal Vanessa e Lance Walters – os novos alvos do traiçoeiro personagem na história. A comédia mostra uma guerra de território entre o pássaro e o vigarista Lance Walters e sua namorada, que estão determinados a construir a casa de seus sonhos, mas para isso têm que derrubar a casa do Pica – Pau, e aí que começa a confusão.

“Pica – Pau: O Filme”, é com certeza um grande desperdício de personagem, pessoas podem discutir se o filme é bom ou ruim, vou levantar alguns pontos, vocês assistam, e decidam, mas que o personagem tinha muito mais potencial, isso haverá de ser um consenso.

Muita gente reclamou do trailer, e nós sempre pedimos para esperar pelo filme, porém, Pica Pau é exatamente tudo que parece ser. As primeiras lembranças são obviamente do filme do Zé Colméia, até pela ambientação em que se passam, mas o personagem da Hannah Barbera ainda teve melhor sorte em sua adaptação para os cinemas

Começamos pela escolha discutível de se fazer uma mistura de live action com animação. Algo que já vinha declinando em filmes como “Os Smurfs” e “Alvin e os Esquilos”, e surge de forma incomoda no Pica-Pau. Repassando a história do filme, se percebe que não há necessidade alguma de haver personagens reais atuando com o Pica-Pau, uma animação completa poderia contar a mesma história com flexibilidade e naturalidade que seriam muito bem vindas. Fato é, que a animação do Pica-Pau em si é boa, mas a interação dos atores com ela, é vergonhosa. Por diversas vezes os personagens não parecem estar olhando para onde o pássaro está, e quando eles tem que fazer algum contato direto a coisa parece mais estranha. O fraquíssimo elenco, que traz também a atriz brasileira Thayla Ayala, ajuda a aumentar a sensação de desespero nas interações desastradas entre eles.

Algo que fica muito claro já no início, é que esse Pica – Pau, não é feito para o fã nostálgico, ele é totalmente voltado para o público infantil, mas  provavelmente só prenda a atenção de crianças bem pequenas e, quando o Pica – Pau estiver em cena, pois é a história tem tons de especial de Tv mal produzido, quando não tem o pássaro presente.

Crítica filme do Pica Pau

Apesar de manter uma personalidade inconsequente, é preciso ser justo e dizer que a própria série animada do personagem já apresenta um Pica-Pau diferente, politicamente correto, com piadas mais leves e abrandadas pelo tempo. Mas esse filme carrega na “colher de açúcar”, e o personagem consegue ser ainda menos interessante do que o Pica-Pau tranquilo da Record. Um dos desserviços que o filme faz, é desprezar completamente as infinitas possibilidades de referências e easter eggs que se limitam a uma frase e um objeto, bastante pobre para um personagem que carrega mais de 60 anos de histórias clássicas e sucesso.

Enfim, “Pica-Pau: O Filme”, é como um shampoo de qualidade duvidosa que compra os direitos autorais de um personagem infantil para alavancar as vendas, existe a imagem do Pica-Pau ali, mas aquele produto não fica melhor por isso. Se a criança que assistir esse filme já tiver alguma “bagagem” de bons filmes infantis,  o cabeça vermelha estará encrencado. Confira o trailer e nossa “Chuck Nota”  logo abaixo.



 

Gostou? Deixe seu comentário e siga a gente nas Redes Sociais