7 Filmes Românticos que não te fazem Dormir

Especiais, notícias

Um fato aflige a humanidade desde a invenção do cinema… você quer ver tiros e pancadaria, a outra pessoa quer ver um romance, e agora? Você acaba assistindo, e com 30 minutos já está roncando enquanto ela está toda entretida, e mais tarde irá reclamar que você não prestou atenção. Eu te entendo rs, e pensando nisso listei 7 filmes românticos realmente interessantes e com bom ritmo para casais, amigos/as ou qualquer qualquer pessoa que apenas queira curtir uma bom filme sem exageros melosos.

7 – Como se Fosse a Primeira Vez / 2004

Apesar de toda a perseguição da crítica com o Adam Sandler, o cara é um sucesso inegável, e vez ou outra, em meio a seu estilo de filmesAdam Sandler e Drew Barrymore mais despretensioso de comédia, aparece alguma abordagem surpreendentemente romântica, como em Afinado no Amor, A Herança de Mr. Deeds e o melhor exemplo, Como se Fosse a Primeira Vez. O filme poderia ser um dramalhão dos grandes, mas o jeito mais bem humorado de lidar com a situação, acaba fazendo dele um romance muito bonito e divertido, sem ser meloso. Em Como se Fosse a Primeira Vez, Henry (Adam Sandler) conhece Lucy, uma bela e simpática mulher que ele considera ser a garota de seus sonhos, mas no dia seguinte Henry acaba descobrindo que Lucy sofre de uma doença rara que a faz perder a memória recente, ou seja, para ficar com Lucy, Henry terá de reconquistá-la todos os dias, para sempre…

6 – Harry e Sally: Feitos Um Para o Outro / 1989

Billy Cristal e Meg RyanNesse clássico do final dos anos 80, nos deparamos com aquela linha fina que separa a amizade e o namoro. No filme, ao fim de sua formatura na Universidade de Chicago, Harry Burns (Billy Crystal) dá a Sally Albright (Meg Ryan), formanda amiga de sua namorada, uma carona até Nova York. Os anos passam e eles continuam a se encontrar de vez em quando, mas a grande amizade que desenvolveram estremesse quando percebem que na verdade estão se apaixonando um pelo outro. Com humor rápido e sem “mi mi mi” Harry e Sally: Feitos Um Para o Outro trata com naturalidade sobre a transição da amizade para o namoro e brinca muito com essa intimidade que vem da “amizade colorida”. O filme também tem talvez uma das cenas mais conhecidas do cinema, com Meg Ryan mostrando como se finge um orgasmo muito alto, no meio de um café em plena luz do dia…rsrs .

5 – No Balanço do Amor / 2001

Repetido exaustivas vezes no SBT, o simpático No Balanço do Amor é um filme direto e objetivo, com argumentos simples, pegando umJulie Stiles - No Balanço do Amor pouco a moda de filmes do “gueto” no final dos anos 90 e misturando elementos para ampliar interesse. O filme usa música como pano de fundo para tratar sobre a vida dos jovens nas periferias americanas, e principalmente, sobre relacionamentos entre brancos e negros. Em No Balanço do Amor,  Sara Johnson (Julia Stiles) é uma garota de 17 anos que sempre sonhou em ser uma bailarina profissional. Porém, seus planos vão por água abaixo quando sua mãe morre em um acidente de carro e ela é obrigada a viver com seu pai em um bairro pobre de Chicago, onde conhece um jovem (Sean Patrick Thomas) que compartilha com ela o mesmo amor pela dança. Porém, eles logo descobrem que seus mundos tendem a se colidir e as barreiras de classe e cor  vão dificultar muito esse início de romance.

Leia Também:

7 Coisas que podemos Esperar do “Dark Universe” da Universal

7 Curiosidades sobre Gal Gadot, a Mulher – Maravilha !

4 – Amor e Outras Drogas / 2011

Anne Hathaway e Jake GyllenhaalO nome deixa a impressão de ser um filme mais de decepção amorosa, mas não é bem assim. Na verdade a brincadeira do título é porque Jake Gyllenhaal é um garanhão incorrigível, do tipo que perde a conta do número de mulheres com quem já transou. Após ser demitido do cargo de vendedor em uma loja de eletrodomésticos por ter seduzido uma das funcionárias, ele passa a trabalhar num grande laboratório da indústria farmacêutica. Como representante comercial, sua função é abordar médicos e convencê-los a prescrever os produtos da empresa para os pacientes. Em uma dessas visitas, ele conhece Maggie Murdock (Anne Hathaway), uma jovem de 26 anos que sofre de mal de Parkinson. Inicialmente, Jamie fica atraído pela beleza física e por ter sido dispensado por ela, mas aos poucos descobre que existe algo mais forte. Maggie, por sua vez, também sente o mesmo, mas não quer levar o caso adiante por causa de sua doença. Ou seja, o trocadilho está em como se aborda remédios no filme e como amor pode ser o remédio para o casal. Apesar de ter tudo para isso, Amor e Outras Drogas não apela para o dramalhão da doença de Maggie e acaba partindo por caminhos diferentes e mais interessantes do que se imagina.

3 – Hitch: Conselheiro Amoroso / 2005

Will Smith - Hitch: Conselheiro Amoroso

Abrindo o nosso Top 3, um dos filmes mais divertidos da lista… Hitch: Conselheiro Amoroso começa como uma comédia pura e simplesmente, mas aos poucos vai mostrando uma história de romance leve e boa de se acompanhar. Will Smith no auge, interpreta Alex “Hitch” Hitchens um lendário, e propositalmente anônimo, “doutor do amor”, que vive em Nova York. Em troca de uma determinada taxa, ele se dispõe a ajudar homens a conquistar as mulheres de seus sonhos. Em uma de suas consultorias mais difíceis ele conhece a jornalista Sarah Melas , vivida pela belíssima Eva Mendes (+ Velozes + Furiosos) e correndo o risco de ter sua identidade secreta revelada tenta conquistá-la, enquanto percebe que suas técnicas podem ter resultados muito diferentes dependendo dos casais. Cheio de situações hilárias e com uma pegada de romance bastante honesta, Hitch é um filme pra se ver a qualquer hora e várias vezes.

2 – Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças / 2004

Jim Carrey e Kate WinsletJim Carrey mostrando que é muito versátil sim, ao contrário do que a maioria pensava anos antes, após estrelar filmes como O Mundo de Andy e Show de Truman, Jim aparece nesse romance imprevisível e cheio de viradas ao lado de Kate Winslet (Titanic). O inesperado da trama é a possibilidade de que as pessoas possam simplesmente apagar da memória lembranças indesejáveis, sempre que quiserem. O que acontece com Joel (Jim Carrey), que decide eliminar as lembranças de sua namorada, Clementine (Kate Winslet), depois de uma briga em que ele descobre que ela o apagará de suas memórias primeiro. O filme então se torna uma grande viagem pelos momentos, felizes ou não, de Joel e Clementine. Com o passar do longa, Joel percebe que hoje as lembranças são tristes por não ter mais a namorada, mas que no futuro ele vai querer se lembrar daqueles momentos bons de sua vida, e aí que começa uma brincadeira muito interessante de como Joel tenta manipular suas próprias memórias, inserindo Clementine em momentos que ela não fez parte.

1 – 10 Coisas que eu Odeio em Você / 1999

O melhor romance escolar que o cinema já produziu, podem acreditar. Divertidíssimo, ágil e com um elenco excelente em início deHeath Ledger, Joseph Gordon Levitt, Julie Stiles carreira, entre os nomes estão o saudoso Heath Ledger (o Coringa de Cavaleiro das Trevas), Joseph Gordon Levitt (O Cavaleiro das Trevas Ressurge) e Julia Stiles da trilogia Bourne, que já apareceu por aqui em No Balanço do Amor. No filme, a situação está tensa na casa dos Stratford. Bianca (Larisa Oleynik) não vê a hora de arranjar um namorado, mas seu pai (Larry Miller) não permite que ela saia com garotos. Após muita insistência, o pai toma uma resolução: Bianca pode namorar, desde que sua irmã, Katharina (Julia Stiles), namore também. Só que Katharina é uma verdadeira megera, que não tem amigos na escola nem em lugar algum. Para resolver a questão, Cameron (Joseph Gordon-Levitt), apaixonado por Bianca, resolve contratar o misterioso Patrick Verona (Heath Ledger) para seduzir a futura cunhada. O ótimo 10 Coisas que eu Odeio em Você ainda tem uma das cenas mais memoráveis com Heath Ledger e um musical nas arquibancadas da escola.

Enfim, agora quando tiver de assistir algum filme romântico, você já tem algumas sugestões para os dois curtirem.

Gostou? Deixe seu comentário e siga a gente nas Redes Sociais